Programa vai tirar dúvidas sobre frutas e hortaliças

Produtores, especialistas da área de pesquisa e profissionais de saúde respondem perguntas de consumidores enviadas pela internet

No Brasil, quatro em cada dez pessoas comem frutas e hortaliças todos os dias. As mulheres mais do que os homens, e os mais jovens, em geral, quando comem optam sempre pelo que gostam, sem muita variedade. Conforme a idade avança, a preocupação com a nutrição põe outras opções no cardápio dos brasileiros. Os números a que chegou a pesquisa Datafolha realizada em julho com 2.098 pessoas em 148 municípios das cinco regiões brasileiras confirmam o baixo consumo em um país com grande diversidade desses alimentos.

A bióloga Adriana Brondani, que coordenou a pesquisa, acredita faltar ainda orientação no preparo e conhecimento dos produtos. “Quando perguntamos de frutas para as pessoas, elas lembram de maçã, banana e laranja”, exemplifica. Feito a pedido da Abrafrutas (Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frutas e Derivados), o levantamento mostrou que na hora da escolha o primeiro ponto considerado é a preferência (31%), o segundo a sazonalidade (17%) e na terceira posição ficaram o preço e a aparência, com 14% cada.

Com a pesquisa, a associação de produtores de frutas e hortaliças procurou identificar o consumo e os fatores que o motivam, buscando dados que permitam desenvolver ações para melhorar esse percentual. Uma delas a criação de um programa batizado de Hortifruti Saber & Saúde, que pretende difundir conhecimento de forma presencial e online. Para tanto, reúne produtores, especialistas de instituições de pesquisa e profissionais de saúde.

BAIXO CONSUMO
Por meio do site Saber Hortifruti, esses especialistas tiram dúvidas de consumidores, que podem enviar suas perguntas, e oferecem informações variadas sobre o assunto. Também estarão disponíveis para palestras. “A idéia é trazer informações técnicas, científicas sobre a qualidade nutricional, importância nutricional, dando orientação sobre quais são as frutas, quais são as hortaliças e falando da qualidade da produção no Brasil”, diz Adriana, diretora científica do programa.

Esses valores (40% de pessoas que declararam que consomem todos os dias) mostram que estamos muito distantes do que a Organização Mundial de Saúde recomenda, e não é só consumir diariamente, mas consumir em quantidades, porções frequentes, 60% da população está muito longe da recomendação, afirma Adriana.

Ela destaca também a importância de trabalhar com os jovens os valores nutricionais dos alimentos, para que a escolha não recaia apenas nos produtos de que gostem, o que resultará em adultos com carência nutricional.

Dados do Instituto Brasileiro de Frutas (Ibraf) mostram que, enquanto no Brasil o consumo de frutas fica em 57 quilos por ano, na Espanha é de 120 quilos ao ano, na França de 114,8 quilos por ano e na Alemanha de 112 quilos. Números de 2017 da associação européia FreshFel (European Fresh Produce Association) mostram que o consumo médio anual na região chega a 129 quilos por ano. Ainda assim, fica abaixo da recomendação de 146 quilos da OMS.