Avançam trabalhos para mudar a Ceagesp de endereço

Governo de São Paulo analisa quatro propostas apresentadas por três consórcios e uma empresa que atendeu ao chamamento público aberto pelo estado

Tendo como pré-requisito um local de fácil acesso ao Rodoanel Mário Covas, três consórcios e uma empresa que atenderam ao chamamento público entregaram ao governo do estado de São Paulo quatro sugestões de locais para transferência da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp).

A Companhia Paulista de Desenvolvimento sugeriu um terreno de 2 milhões de metros quadrados na Avenida Raimundo Pereira de Magalhães, na junção dos trechos Norte e Oeste do Rodoanel. A proposta é operar com área construída de 482 mil de m².

A Ideal Partners trabalha com a proposta de um imóvel em Santana do Parnaíba com 4 milhões de m² e sugestão de operar com área construída de 1 milhão de m². O acesso é pelo Rodoanel Oeste e rodovias Castello Branco e Anhanguera.

O estudo da Fral Engenharia aponta terreno na Lagoa de Carapicuíba, em Barueri, próximo a Osasco, também com acesso pelo Rodoanel Oeste, com 1,9 milhão de m² no total e área construída sugerida de 864 mil m².

Outra proposta para o novo local do entreposto é da NESP que oferece área com 4 milhões de m² no Km 26 da Rodovia dos Bandeirantes, com acesso pelo Rodoanel Oeste. A área construída não foi especificada.

As instalações atuais da Ceagesp (Ceasa), na Vila Leopoldina, na capital paulista, são consideradas por muitos inadequadas para atender a demanda que o entreposto tem nos dias de hoje. De acordo com a secretaria de agricultura e abastecimento, por lá passam cerca de 50 mil pessoas por dia e circulam entre 12 mil e 15 mil veículos. Pelos dados da Ceagesp, o entreposto recebe produtos de mais de 1,5 mil municípios e abastece 60% da grande São Paulo com frutas, legumes, verduras e peixes.