Alternativas para ter uma horta dentro de casa

Sistemas automáticos ou modulares desenvolvidos no Brasil permitem o plantio em pequenos espaços

Alternativas para ter uma horta dentro de casa

Em um cenário no qual a agricultura urbana ganha cada vez mais adeptos crescem as opções para facilitar o cultivo de produtos orgânicos em espaços pequenos e fechados, inclusive com a oferta de sistemas automáticos, que garantem inclusive a iluminação necessária, como o Plantário. Trata-se de um eletrodoméstico que ligado a um ponto de energia controla a iluminação, ventilação e irrigação automaticamente. Se houver também uma conexão hidráulica, nem o abastecimento de água precisa ser manual, informa o engenheiro mecânico George Haeffner, um dos desenvolvedores do eletrodoméstico.

Outra opção versátil e que facilita o cultivo em casa é o Growbed da luso-brasileira Noocity. São vários módulos que podem ser utilizados de acordo com o espaço disponível, sendo possível a instalação sobre qualquer piso, inclusive em salas, uma vez que detêm um sistema de impermeabilização, informa o arquiteto e um dos sócios da empresa Rafael Loschiavo.

Plantário: comercializado em três tamanhos. O convencional tem capacidade para nove vasos, o mini para quatro e uma versão maior, desenvolvida mais recentemente, para cem vasos, com dois metros de altura. O eletrodoméstico vem com um kit para cultivo com substrato orgânico, que já contém os nutrientes necessários e deve ser trocado em média a cada seis meses. no caso do plantio de temperos, ou a cada novo plantio de hortaliças e vegetais. As plantas podem atingir até 30 cm de altura. O próprio equipamento programa e controla a iluminação, esclarece o engenheiro mecânico que desenvolveu o Plantário junto com outros dois amigos também engenheiros.

Os aparelhos utilizam lâmpada led de alta conversão e o gasto de energia da versão mini é de R$ 7 por mês e da convencional R$ 14, informa Haeffner. Os interessados em adquirir o Plantário convencional vão desembolsar R$ 2.490,00 e para o mini R$ 1.099,00. Para a versão maior, a Pro-11, é preciso consultar o preço. Essa versão tem atraído o interesse principalmente de restaurantes, diz o engenheiro. A empresa está formando também o Clube Plantário, no qual os participantes vão receber kits com receitas e insumos. A empresa abriu um escritório nos Estados Unidos com um parceiro local e se prepara para exportar o eletrodoméstico.

Noocity: também conta com três modelos de Growbed para colocar no piso todos com 1,25 metro de cumprimento, 35 cm de altura e larguras de 35 cm, 65 cm e 1,25 metro. A Growbed é feita com lona de poliéster, tubo de PVC com proteção UV e tem barra de aço na estrutura. Um sistema de subirrigação permite que a planta absorva a água por capilaridade podendo ficar até três semanas sem necessidade de rega. Além disso, há as versões pocket – single, dupla e tripla – que podem ser instaladas em paredes, nas laterais das Growbed, ou mesmo em cavaletes. Em cada bolsa cabem em média duas mudas.

Para o cultivo de hortaliças, é necessária a instalação em um local em que bata sol por entre três e quatro horas, informa o arquiteto. Se for instalado em uma área aberta, o reservatório coleta água da chuva para o abastecimento, e um sistema de regulagem dispensa o excedente do reservatório. A empresa mantém uma loja física na Vila Madalena, na capital paulista, e as compras também podem ser feitas pelo site. A Growbed pequena sai por R$ 499,00; a média por R$ 639,00; e a grande por R$ 799,00. As versões pocket single, dupla e tripla custam R$ 89, R$ 129 e R$ 179, respectivamente. As plantas podem atingir até 28 cm de altura, atendendo a necessidade da maioria das plantas, informa Loschiavo.

Você poderá gostar de ler também
JARDIM DE ERVAS AUTOMÁTICO NA COZINHA
COMPOSTEIRA PARA PEQUENOS ESPAÇOS

GALERIA DE FOTOS

previous arrow
next arrow
Slider