Rei do Mate faz nova edição do Coxinha Festival

A venda especial começou ontem, 15 de junho, e vai até final de agosto, incluindo mais quatro recheios além do frango

Com 320 lojas distribuídas por cidades de 17 estados, a franquia Rei do Mate repete o Coxinha Festival esperando vender 40% a mais do salgado do que na primeira edição realizada de junho a agosto do ano passado. A venda especial começou ontem, sexta-feira, 15 de junho, e deve se estender até o final de agosto, podendo entrar por setembro, prevê a empresa. Nessa segunda edição do festival, além de coxinha com recheio de frango com requeijão e calabresa com requeijão da primeira edição, as opções incluem pernil, costela e catupiry.

Em 2017, o festival comercializou 250 mil coxinhas, 65% delas com recheio de frango. A projeção é atingir 350 mil unidades na edição de 2018 até por conta da maior variedade de recheios. Cada coxinha custa R$ 5,90. Todas as lojas participam da venda especial. Segundo a empresa, a rede Rei do Mate realiza 20 milhões de atendimentos por ano.

“Estamos sempre inovando nosso cardápio e trazendo para nossos clientes opções tipicamente brasileiras, por isso estamos retornando com o Coxinha Festival, afinal, o que há de mais brasileiro do que uma saborosa coxinha?”, disse em comunicado ao mercado sobre a ação Antonio Carlos Nasraui, CEO do Rei do Mate.

A primeira loja foi aberta em 1978 por Kalil Nasraui, na esquina das avenidas Ipiranga e São João, na cidade de São Paulo, e para sempre registrada pela canção de Caetano Veloso. Servia chá mate com receita própria, que podia ser misturado com leite, limão, caju ou maracujá. Com a entrada da segunda geração em 1991, e com sete lojas em funcionamento, a empresa expandiu participação a partir do franchising.

Desenvolveu mais produtos à base de mate e criou outras combinações da bebida. A rede informa que tem no cardápio cem variações do chá. Vende também café, capucino, pão de queijo, sobremesas, lanches e salgados.