McDonald’s muda cardápios infantis em todo o mundo

Em até quatro anos, cheeseburgers deixam de fazer parte dos combos infantis, que terão também água engarrafada como opção de bebida

A rede McDonald’s pretende mudar as várias versões da Happy Meal – no Brasil, McLanche Feliz – em 120 mercados de forma a garantir que tenham 600 calorias ou menos. As alterações devem ser concluídas até 2022. Os menus serão reformulados, e alguns produtos serão retirados do combo vendido para as crianças, como o cheeseburger. Isso não significa que os lanches retirados do menu infantil deixarão de ser vendidos. Continuarão disponíveis e caberá aos pais a decisão de comprar ou não, enfatiza a rede de fast food.

O uso de corantes e conservantes artificiais será evitado sempre que possível e a água engarrafada passará a fazer parte do combo infantil, assim como constará das opções de bebida. O compromisso anunciado pelo McDonald’s inclui a garantia de acesso do consumidor às informações nutricionais em todos os canais de venda, incluindo sites e aplicativos para aparelhos móveis, informa a empresa em comunicado ao mercado.

Nos Estados Unidos, o processo de mudança está acelerado e até junho 100% das combinações de refeições Happy Meal terão, no máximo, até 600 calorias, e serão compatíveis com os novos critérios de nutrição para açúcares adicionados e gorduras saturadas, diz a rede de fast food.

Entre as mudanças nos combos, além de retirado o cheeseburger do combo infantil, a porção de batata frita será reduzida pela metade, o leite de chocolate será reformulado para conter menos açúcar e ficará fora do cardápio infantil até que essa reformulação seja concluída. Em dezembro do ano passado, todas as lojas da rede nos Estados Unidos passaram a utilizar o suco orgânico com 45% menos calorias e metade da quantidade de açúcar que continha no suco de maçã vendido anteriormente.

De acordo com a empresa, as mudanças vão garantir diminuição de 20% na quantidade de calorias, 50% na quantidade de açúcar adicionado e 13% em gorduras saturadas, informou a rede, cujos trabalhos contam com a parceria da Alliance for a Healthier Generation, que tem como uma das principais metas a redução da obesidade infantil.