Estrella Gallicia vai premiar startups com €10 mil

Serão escolhidas seis equipes como parte do programa The Hop, que busca empreendedores nas áreas de inteligência artificial, big data, IoT, robótica, apps e bots

Como parte de seu plano de transformação digital, a cervejaria espanhola Estrella Galicia está empenhada em se aproximar de empreendedores com soluções criativas envolvendo o uso de tecnologias de inteligência artificial, big data, IoT, robótica, apps e bots. Uma das iniciativas nessa direção é o lançamento do prêmio TheHop, destinado a identificar startups talentosas que possam desenvolver projetos de inovação para seis áreas estratégicas da empresa: abastecimento, que passa por sistemas de cotação e compra de materiais, eficiência energética, gestão de fornecedores, entre outros; produção e qualidade; logística; gestão de empresa; marketing; e comercialização.

As seis melhores startups passarão por processos de aceleração, compartilhando o mesmo ambiente de trabalho para integrar as áreas corporativas e dividirão € 10 mil euros na construção de projetos-piloto com aplicação real. Os interessados do Brasil e da Espanha têm até 31 de agosto para encaminhar suas propostas, que a cervejaria espera envolver equipes. Serão selecionados 18 projetos até 15 de setembro. No demo day, ainda a ser marcado, as equipes apresentarão suas propostas, e desse roteiro sairão os seis vencedores.

O plano de transformação digital da Estrella Galicia é liderado diretamente por Ignacio Rivera, principal executivo da empresa que contratou Juan José Delgado, ex-diretor de marketing da Amazon UK, como Chief Digital Officer (CDO). A cervejaria avalia ser fundamental se aproximar do novo cliente digital, entender suas demandas e conseguir o seu engajamento.

A Estrella Galicia foi fundada em La Coruña em 1906 e chegou ao Brasil em 2008. No ano passado, a companhia anunciou que construirá uma fábrica em Poços de Caldas, cidade do sul de Minas Gerais, a primeira fora da Espanha, que deverá entrar em operação no ano que vem com investimentos avaliados em R$ 100 milhões e capacidade inicial para 20 milhões de litros de cerveja por ano. A intenção é abastecer o mercado brasileiro e o varejo dos países vizinhos.