Ceasa Campinas e universidade vão formar cozinheiros

Projeto com a USF visa garantir capacitação profissional a famílias atendidas pelo Instituto de Solidariedade para Programas de Alimentação (ISA)

A Ceasa Campinas e a Universidade São Francisco (USF) lançam nesta terça-feira, 24, o Projeto Cozinha Ceasa/USF – Alimentação Sustentável ISA. A central de abastecimento da cidade e a universidade se uniram para criar um curso de formação de cozinheiros e alimentação sustentável, com uso integral dos alimentos. O curso é destinado a famílias atendidas pelo Instituto de Solidariedade para Programas de Alimentação (ISA), uma organização não governamental criada há 33 anos pelos comerciantes da Ceasa Campinas.

O Cozinha Ceasa/USF prevê a capacitação de 30 jovens e adultos em técnicas básicas de gastronomia e higiene na cozinha. O curso terá duração de um semestre e tem início marcado para agosto. Os participantes que concluírem o curso receberão um certificado reconhecido pela universidade e pelo ministério da Educação, e estará qualificado para trabalhar como cozinheiro.

Todas as aulas serão gravadas e, posteriormente, um ônibus será adaptado para reproduzir os vídeos nos bairros atendidos pela ONG. Dessa forma, o projeto visa ampliar o número de pessoas que receberão orientações para adotar ou preparar uma alimentação mais saudável, aproveitando melhor os alimentos.

Nos meses de maio e junho, professores da universidade devem ministrar duas aulas-show, com participação dos alunos inscritos no projeto e de comerciantes da Ceasa. Pelo acordo, a Ceasa fica responsável por: reforma da cozinha industrial do entreposto, comprar os equipamentos e utensílios, designar um nutricionista responsável pelo projeto, limpar e garantir a segurança do espaço. A inauguração da cozinha industrial reformada, que sediará as aulas, também ocorrerá nesta terça-feira.

A USF ficará responsável pela parte pedagógica, com participação dos professores e alunos dos cursos de Nutrição e de Tecnologia em Gastronomia do Campus Campinas (SP). O ISA fará os cadastros e a seleção dos candidatos.

O ISA é responsável por recolher diariamente os hortifrútis não comercializados no entreposto, fazer a triagem e higienização dos alimentos e distribuir a cerca de 31 mil pessoas em situação de vulnerabilidade social.