Busca por comida saudável altera planos profissionais

Do interesse em comer melhor, a terapeuta ocupacional Nathalia Rodrigues viu surgir a oportunidade de ter renda extra fornecendo marmitas fresquinhas na cidade de Campinas

Quando decidiu que passaria a comer melhor, preparando receitas saborosas mas saudáveis, Nathália Rodrigues não imaginava o impacto dessa mudança. Com a simples mudança de cardápio, que levava em marmita para o almoço no trabalho, perdeu 11 quilos. Silhueta que não passou despercebida pelas colegas de trabalho. Ela é terapeuta ocupacional dando expediente de seis horas em um hospital de Campinas, cidade do interior paulista, para onde mudou ao casar.

Todas queriam saber o segredo. Ela contou que mudou a rotina alimentar, deixando de lado alimentos prontos comprados em supermercados ou de delivery. Uma médica da equipe disse que gostaria de fazer a mesma coisa mas que não tinha tempo de cozinhar e propôs que Nathalia levasse uma porção a mais de almoço para ela, pagando por isso. Outras colegas aderiram, gostaram e fizeram propaganda.

Do final do ano para cá, Nathália estruturou o negócio e divulga o cardápio e vende pelo Instagram, no canal temperosdanath. A maioria da clientela são mulheres, na faixa dos 24 aos 45 anos, que trabalham e encomendam a marmita para comer no almoço. Uma das clientes foi além. Professora de pilates, ela informa à Nathalia a quantidade de calorias que pode ingerir por refeição de acordo com as instruções da nutricionista que passou a dieta, e ela prepara os mesmos pratos na medida certa.

No último mês, serviu quase cem marmitas, entregues em embalagens de 500 gramas, de plástico transparente que podem ir ao micro-ondas. Ali mesmo, ela marca o nome da cliente, o nome do prato e o dia em que foi feito. Também deixa mensagens desejando bom apetite ou que a pessoa tenha uma boa refeição. As marmitas são entregues frescas para serem consumidas na hora, geralmente, no horário do almoço.

O cardápio é enxuto. São três pratos com variações: escondidinho feito de batata-doce ou mandioquinha, que podem ser recheados com pernil, frango desfiado ou carne moída; macarrão de vegetais, de abobrinha e cenoura filetadas acompanhadas de almondega de frango ou carne; e panquecas feitas com farinha de linhaça, com recheio de carne, frango ou linguiça. Cada um custa R$ 18. Tem o kit com cinco pratos, um para cada dia da semana, que sai por R$ 84,50, de modo que o preço do prato fica por R$ 16,90.

“Estou adorando a experiência, até porque estou ajudando as pessoas. Quando tem um cardápio pronto dá para fazer escolhas. Levar essa praticidade para as pessoas é legal”, assegura Nathália, que até sair de casa para fazer a faculdade em outra cidade, pouco passava pela cozinha. Obrigada a cozinhar as próprias refeições, começou a gostar, a fugir do básico, a testar receitas até criar sua nova rotina alimentar.

GALERIA DE FOTOS

previous arrow
next arrow
Slider