Boali prepara expansão no sudeste e nordeste

Conceito de alimentação saudável está mais difundido, mas ainda se fala mais do que se pratica no Brasil, diz CEO da rede de restaurantes

As regiões sudeste, nordeste e o Distrito Federal devem contar este ano com novos restaurantes da rede Boali, empresa cujo nome faz referência à boa alimentação. Os planos de expansão preveem a abertura de 12 unidades, principalmente nesses mercados. No ano passado, sete novas lojas foram incluídas na rede, que agora conta com 34 restaurantes espalhados por dez estados. Uma parceria firmada este ano deve colaborar para concretização dos planos de crescimento.

A agência de comunicação CL/AG passará a cuidar da publicidade e atuar como consultoria de marketing da rede. Além de desenvolver uma nova identidade visual da marca, a agência vai também contribuir para um posicionamento mais forte no canal digital, conta ao MeuCardápio, o CEO da Boali, Victor Giansante.

Ele diz que o conceito de comida saudável está mais difundido no país, fala-se mais nesse assunto e houve crescimento significativo desse mercado, porém ainda se fala mais do que se pratica. “Todo mundo gosta de criar a idéia de que tem uma alimentação saudável, mas quando vamos na praça de alimentação e olhamos no prato das pessoas não é essa a realidade”, afirma o CEO da Boali.

Para atrair o consumidor, o cardápio da rede é variado, conta com cerca de 50 opções, e é renovado a cada semestre. As saladas respondem por 32% das vendas e o restante divide-se entre grelhados, wraps, sobremesas e sucos. O campeão de pedidos é o wrap de frango picante, com mix de folhas verdes, peito de frango desfiado, ovo de codorna, queijo parmesão, tomates, croutons integrais e molho caesar e apimentado. No ano passado, a rede faturou R$ 40 milhões.

BANDEIRA MUDOU PARA AMPLIAR A OFERTA
A Boali surgiu em 2016 depois de algumas dificuldades enfrentadas para avançar vinculada à rede norte-americana Salad Creations no Brasil, da qual Giansante era master franqueado. O distrato com a empresa dos Estados Unidos foi assinado em 2015.

Giansante tinha 20 anos quando trouxe a rede Salad Creations ao país, com outros três sócios. A proposta era oferecer apenas salada e wraps e essa foi uma das dificuldades enfrentadas para atrair mais consumidores. O cardápio foi sendo alterado e ganhando novos pratos. Em 2015, a salada representava 34% do faturamento total, em 2008, era 85%.

Os sócios consideraram ainda que o nome não identificava a oferta que a marca trazia e a sazonalidade de vendas, reduzidas no inverno, também afetou o negócio. As mudanças necessárias distanciavam cada vez mais a marca do modelo tradicional da franquia norte-americana e os sócios decidiram então pelo distrato e pela criação de uma nova bandeira.

“A mudança na rede foi consequência de uma pesquisa para avaliar as tendências para esse mercado e o que se percebia de alimentação saudável é que isso não é algo exatamente definido para o brasileiro. Então, começamos a fazer diversos testes com tortas, quiches, sucos, inclusive saladas no pão italiano, sopas, e fomos acertando em umas e aprendendo em outras e, assim, aos poucos o cardápio foi sendo adaptado. Atualmente, nossa linha de produtos vai muito além da salada. O cardápio conta com diversos pratos, como crepes, wraps, grelhados com acompanhamentos e bebidas funcionais”, afirma Giansante.

GALERIA DE FOTOS 

previous arrow
next arrow
Slider