Alta nos preços dos supermercados paulistas

O maior aumento foi nos legumes, de 25%, de acordo com a pesquisa Apas/Fipe

Tomate e pepino estão entre os dez produtos que apresentaram as maiores altas de preços nos supermercados em janeiro, de acordo com o Índice de Preços dos Supermercados (IPS), calculado pela Associação Paulista de Supermercados (Apas) e pela Fipe. Os dois produtos ficaram em torno de 40% mais caros. Beterraba, batata, abobrinha, chuchu, cenoura, mamão corvina e picanha completam a lista. Os hortifrutigranjeiros encareceram 6,47%, o que representa um valor historicamente alto para o mês, de acordo com a associação, percentual puxado por aumento de 25% nos preços dos legumes. Os tubérculos tiveram elevação de 8,47% nos preços. Entre as verduras, o alface ficou no topo, com alta de 5,83%.

Já os produtos industrializados aumentaram 0,74%. Todas as subcategorias ficaram mais caras, com destaque para os derivados de leite, particularmente a margarina, cujos preços ficaram 2,04% maiores.

Em geral, os preços nos supermercados tiveram alta de 0,98% em janeiro. De acordo com a Apas, das 27 subcategorias que compõem o índice, 19% apresentaram aumento. A alta, costumeira no primeiro mês do ano de acordo com a entidade, não mudou a projeção para a inflação dos supermercados em 2018, de alta de entre 3% e 4%.