Sabores exóticos ganham espaço na culinária

Uma startup tem usado inteligência artificial para mapear o interesse dos consumidores americanos em alimentos, como ube e zhoug

foto de sorvete roxo da matéria Sabores exóticos ganham espaço na culinária

Acompanhar as mudanças de preferências nos hábitos alimentares dos americanos é a proposta da startup Tastewise. No lugar de métodos convencionais de pesquisa, a empresa propõe mapear os interesse usando técnicas de inteligência artificial. Algoritmos rastreiam a internet em busca de bilhões de posts e fotos publicados em mídias sociais, menus de restaurantes, resenhas e receitas, disponíveis online. Conseguindo assim fazer a análise dos dados em tempo real e de maneira preditiva. Detectou, por exemplo, que os consumidores dos Estados Unidos estão buscando sabores exóticos.

Para o mercado profissional, de restaurantes e indústrias de alimentos, o serviço pode permitir responder a essas mudanças de interesse mais rapidamente que pelos meios tradicionais, avalia a empresa. Segundo os sócios da Tastewise, os servidores da empresa analisam por exemplo 1 bilhão de fotos de alimentos compartilhadas a cada mês, 153 mil cardápios de restaurantes nos Estados Unidos e mais de 1 milhão de receitas publicadas online.

UBE E ZHOUG: SAIBA O QUE É

Do trabalho inicial, a empresa organizou seu primeiro relatório de tendências (Consumer Food Trends Report), divulgado esta semana. Aponta a preferência por sabores exóticos como o zhoug, o novo sriracha da temporada. Ambos são molhos muito picantes, à base de pimentas, e de origem asiática. Segundo o relatório, o zhoug experimentou forte aumento em menções em mídias sociais e em menus em todo os Estados Unidos entre 2017 e 2018. A procura encaixa-se na tendência de valorizar sabores exóticos, tanto pela influência de imigrantes na cultura local quanto pelo aumento de viagens para fora do país.

Outras preferências são sustentadas pelo impacto visual da comida. É o caso do ube, uma raiz que se assemelha a um inhame, de coloração roxa. Dependendo do tipo de preparo, que pode ser salgado ou doce, a comida assume impactantes tonalidades de lilás, o que ajuda a atrair a atenção para mídias sociais como o Instagram, mais que o sabor. De acordo com as métricas da Tastewise, as menções ao ube cresceram 94% em 2018 em relação a 2017. E sobre essa média cresceu 2,7% nos últimos seis meses.