Queijo frescal sob vigilância

Pesquisa da Proteste detecta quantidade de gordura acima da informada, a partir de análise de dez amostras realizada em junho.

A Proteste informou que uma pesquisa com dez amostras do queijo minas frescal realizada neste mês de junho mostrou que 90% dos produtos contêm mais gordura do que o total informado na embalagem. O objetivo da pesquisa é avaliar as qualidades físico-quimica, condições de higiene e rotulagem dos produtos. Foram avaliados a quantidade de gordura presente no extrato seco das amostras, o teor de umidade e a presença de amido e de microrganismos que possam causar doenças. Foram coletadas em supermercados paulistas amostras das marcas Tirolez, Ipanema, Quatá, Fazenda, Puríssimo (uma das amostras com 40% menos sódio), Sol Brilhante (com 35%menos sódio), Balkis (sem sal) e Keijobon (uma das amostras sem sal).

Conforme a pesquisa, em todas essas marcas, os queijos do tipo minas frescal apresentaram teor de gordura acima do informado, só o Keijobom Minas Frescal que não. O relatório do Proteste cita os que tiveram discrepâncias mais relevantes.

.: Gordura: quanto à quantidade de gorduras totais, a única marca cujas informações no rótulo eram compatíveis com o resultado da análise foi a do Queijo Minas Frescal Keijobom, informou o Idec. As demais tinham valores de gordura total superiores ao informado na embalagem. As maiores discrepâncias entre o informado e o constatado foram encontradas na versão sem sal da Keijobon. O rótulo informava que o valor era de 3 gramas de gorduras totais para 30 gramas do produto, e o teste constatou 7,4 gramas na mesma porção (valor 145% maior), Puríssimo (56% mais do que o informado) e Sol Brilhante (53% acima do informado no rótulo).

.: Sódio: as avaliações mostraram que as marcas Quatá e Keijobon tinham menor quantidade de sódio do que a informada no rótulo, 29% e 31% a menos, respectivamente. A marca Puríssimo light, que indicava conter 40% menos sódio, apresentou 47% a mais em comparação ao informado no rótulo, de acordo com a Proteste.

.: Umidade-microrganismos: de acordo com o teste, os teores de umidade ficaram dentro dos limites da legislação e não foi detectada presença de amido ou micorganismos que façam mal à saúde.