Copa&Cia investe em linhas assinadas

Fabricante de Blumenau tem 1,2 mil produtos no portfólio de materiais e preços variados

Criada em 1998 em Blumenau (SC), com foco na produção de jogos americanos, a Copa&Cia de hoje vai muito além do portfólio inicial. São 1,2 mil itens em linha dos mais variados produtos, preços e materiais, que se renovam constantemente. O último lançamento, na 54ª Gift Fair/D.A.D do mês passado, trouxe 271 itens que estão chegando às prateleiras do varejo. Entre os quais chaleiras e talheres assinados pela ceramista Carolina Haveroth, bandejas e caixas decorativas feitas de madeira de demolição e porta velas, vasos, garrafas feitos em vidro.

Atualmente o portfólio inclui de guardanapos a sofisticados jogos de louças decorados com cristais Swarovski. As linhas assinadas também estão crescendo. Em agosto passado, quase dois anos depois do início das conversas, a empresa incorporou a assinatura da consultora de moda Costanza Pascolato. “Sentíamos necessidade de trabalhar com pessoas que são referências locais e nacionais e com as quais nos identificássemos”, diz Paola Mazzaferro Gilmet Kratz, gerente de marketing e produto da Copa&Cia.

PARCERIAS

Um ano antes, a Copa&Cia havia lançado a linha da ceramista, que trabalha forte com listras. As cerâmicas assinadas por Carolina são fabricadas por uma empresa da Tailândia, que pinta as peças à mão. As primeiras amostras não chegaram a contento, mas a ceramista foi para a Tailândia, levou pincéis e orientou toda a produção para viabilizar o lançamento. Costanza Pascolato assina duas linhas, a azulejos e a orquídea, ambas em porcelana. A consultora também avalia pessoalmente os produtos e dá as orientações, conta Paola.

Das peças iniciais, as linhas assinadas se ampliam com a incorporação de outros itens como no caso dos talheres assinados por Carolina Haveroth e de almofadas por Costanza Pascolato. A empresa busca novas parcerias para se fortalecer também em outros segmentos, como com um chef de cozinha renomado para entrar mais forte em cutelaria com facas especializadas. “O consumidor valoriza a assinatura”, afirma Paola.

IMPORTADOS

Atualmente cerca de 70% dos produtos vendidos pela Copa&Cia são fabricados no exterior. Os itens vêm da China, Índia, Turquia, Tailândia, Portugal, Bangladesh, Filipinas, Vietnã, a grande maioria produzida por encomenda e com exclusividade, diz Paola. A Copa&Cia mantém uma fábrica em Blumenau para os têxteis e alguns itens são fabricados por terceiros no Brasil, sob orientação da empresa. O garimpo dos produtos que vão entrar na lista da marca é feito principalmente pela participação em feiras e eventos diversos, no Brasil, Alemanha, China, Nova York e este ano vai incluir uma feira na França.

A empresa é também distribuidora exclusiva de duas marcas internacionais de louças, a Porcel, de Portugal, e a Prouna, sul-coreana que tem uma linha produzida em parceria com a Swarovski. “Navegamos entre universos diferentes”, diz a gerente. Com essa característica, e para atender os cerca de 5 mil pontos de venda, as linhas são divididas por catálogos. O Essencial reúne produtos de preços mais acessíveis como jogos americanos de tecido, de bambu, de polipropileno e também itens da linha Allegro com personagens como galinha, coruja, vaquinhas. O catálogo Copa&Cia contém artigos mais elaborados e há também a linha profissional, para bares, hotéis e restaurantes.

EM SINTONIA COM O CALENDÁRIO DA MODA

Paola conta que parte do que está na moda para o vestuário é incorporado também nos segmentos de mesa posta e decoração, e hoje com muito mais agilidade, no mesmo ano. Antes chegava um ano depois, lembra a gerente de marketing, com a experiência de quem trabalhou por 17 anos na fabricante de artigos de cama, mesa e banho Karsten. “As pessoas estão muito mais antenadas. Antes esperavam chegar até elas, hoje procuram”, afirma Paola.

Mas o movimento fast fashion no segmento de casa não ocorre com a mesma intensidade do vestuário. Paola diz que o consumidor gosta de ousar, quer uma peça, bandeja ou uma taça com cor contrastante, por exemplo, mas no ranking de vendas os tons neutros estão no topo. E justifica: “As coisas que compramos para a casa, além de muitas vezes custarem mais, são utilizadas por mais tempo, por isso o consumidor acaba optando por aquelas que não vão brigar tanto com o que ele tem”.

Os produtos da empresa já cruzaram fronteiras. Ainda que timidamente, são exportados para a América do Sul, principalmente os jogos americanos feitos em polipropileno. Os itens elaborados com madeira de demolição também estão sendo ofertados no exterior.

A Copa&Cia obteve receita líquida de R$ 32,7 milhões no ano passado, aumento de 11% sobre o resultado de 2015. A empresa mantém atualmente 98 funcionários e investe 2,5% do faturamento em pesquisa e desenvolvimento de produtos. 

GALERIA DE FOTOS
previous arrow
next arrow
Slider