Seleção de Idioma

Segunda-feira, 20 de Janeiro de 2020

NOTÍCIAS

Redação - 20/03/2017

Custo com alimentação cai em fevereiro

Queda de 0,45% foi a maior desde julho de 2010, segundo o IBGE.

Os preços dos alimentos e bebidas registraram queda de 0,45% em fevereiro sobre janeiro, contribuindo para o recuo da taxa de inflação oficial, medida pelo IPCA (Índice de Preço ao Consumidor Amplo) no período. Foi de 0,33% em fevereiro ante os 0,38% de janeiro, de acordo com pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Em janeiro, o grupo Alimentos e bebidas havia registrado alta de 0,35%.

O recuo de fevereiro foi o menor resultado para alimentação desde a queda de 0,76% contabilizada em julho de 2010, informou o instituto. Se comparado apenas aos resultados do mesmo mês, foi a maior queda desde o início do Plano Real, em 1994. Todas as regiões pesquisadas tivera redução nos alimentos para consumo fora de casa.



A menor delas foi registrada em São Paulo (-0,39%) e a maior em Campo Grande (-1,57%). Entre os produtos que contribuíram para essa queda destacam-se: feijão carioca (-14,22%), feijão preto (-9,22%), alho (-0,55%), batata inglesa (-5,06%), cebola (-4,36%) e frango inteiro (-3,83%). No acumulado de de 12 meses, a cebola teve queda de 51,75% e a batata inglesa, caiu 43,03%. O tomate, que teve redução de 3,33% em fevereiro, acumula queda de 40,9% em 12 meses.

Já entre os itens que tiveram as maiores altas destacam-se cenoura (11,7%), açaí (10,95%) e hortaliças (5,88%).

A alimentação fora do domicílio teve variação positiva de 0,11%. A maior alta foi registrada no Rio de Janeiro, com 0,55%, já Belém teve a maior queda (-0,92%). Porto Alegra e Belo Horizonte registram aumento de 0,40% e 0,36%, respectivamente. São Paulo teve alta de 0,05% e Recife, queda de 0,45%.