Novidades em cerveja para o mercado brasileiro

Foto para Novidades em cerveja para o mercado brasileiro

Depois de quase três anos do lançamento original na Holanda, a Heineken começa a vender sua versão de cerveja zero alcool no mercado brasileiro. Começa as vendas esta semana por São Paulo. A previsão é chegar a outras praças até o final do ano, segundo comunicado da empresa ao mercado. Batizada de Heineken 0.0, terá embalagem individual long neck e, ainda conforme o fabricante, contém 69 calorias, quase metade da original.

A bebida será produzida no Brasil, na fábrica do grupo em Ponta Grossa, no Paraná. É puro malte, envasada na tradicional garrafa verde da marca. Só o rótulo que muda, ficando com fundo azul, cor associada à categoria sem álcool.

O mercado brasileiro de cerveja sem alcool é ainda residual em relação ao consumo em geral. Mas novas iniciativas tentam superar o desafio de manter o sabor de qualidade da bebida sem os efeitos do alcool.

Versão growler

Outra novidade em cerveja no mercado brasileiro é o lançamento da Brooklin, que envasou a tradicional East Ipa em recipiente do tipo growler, com capacidade de um litro. A distribuição começa pelas cidades de São Paulo e Curitiba, comercializando em supermercados, empórios, açougues, entre outros pontos de venda. A embalagem é feita de PET. De acordo com o fabricante, o envase no recipiente é feito em contra pressão. O processo garantiria manter por mais tempo as propriedades originais da cerveja, de sabor, frescor e aroma e sabor.

A Brooklyn East IPA em growler tem prazo para consumo de 45 dias. A cerveja é produzida no Brasil pela Maniacs Brewing Co., no Paraná. A empresa não descarta aplicar o formato growler para outros rótulos da marca americana comercializados no país. A Maniacs decidiu incluir o novo formato de olho no público que não pode, ou teme sair, para tomar choppe fora de casa, por causa da pandemia de covid-19.