Seleção de Idioma

Segunda-feira, 19 de Agosto de 2019

DICAS

Redação - 18/08/2018

Dicas de vinho para acompanhar carne

Chef de restaurante catarinense aproveita os dias de frio para sugerir variações dependendo do corte escolhido e tipo de preparo

Para quem está começando a se aproximar das panelas ou gostar de vinho, o chef Caio Fontenelle, do Restaurante Figueira, de Blumenau, enviou dicas para escolher o vinho que será servido para beber junto com algum prato que tenha carne vermelha como principal ingrediente. Ele lembra que a preparação interfere na escolha e a recomendação é evitar sobreposição de sabores. “As carnes assadas realçam as fibras e gorduras de cada corte pedindo geralmente vinhos mais potentes”, ensina.

Já o vinho para beber com carnes ensopadas ou com molhos é mais difícil de escolher porque os sabores nesses casos variam bastante, podendo ser adocicados, ácidos ou frutados. Fontenelle faz sugestões de vinho para quatro tipos de carne.

.: Bife de Chorizo ou Contra Filé | Para esse tipo de carne, mais encorpada e com gordura, o chef sugere vinhos com muito tanino. Essa característica da bebida “limpa a boca a cada gole, proporcionando uma melhor harmonização e apreciação da carne”. Exemplo de vinho que vai bem pode ser um malbec argentino.

.: Costela | Também é uma carne robusta e com grande quantidade de gordura. No churrasco, a recomendação é a mesma para o chorizo. Vinho com tanino, do tipo malbec. Se for ensopada, em molho leve e adocicado, o mais recomedável é servir vinho mais frutado como um syrah.

.: Picanha | Carne macia e suculenta, com uma capa de gordura presente. “Precisa de um vinho com bastante tanino, e também acidez, o que nos leva a um cabernet sauvignon”, ressalta o chef.

.: Fraldinha | Mais fibroso e com pouca gordura esse corte vai bem com vinho do tipo merlot.

.: Temperatura ideal | Servir entre 16 e 18 graus afirma o chef Caio Fontenelle.