Seleção de Idioma

Sexta-feira, 20 de Setembro de 2019

NOTÍCIAS

Rita Karam - 24/08/2017

Loja vende orgânicos a preços mais acessíveis

Aberta em maio, a Orgânicos 35 funciona em período reduzido e trabalha, como o nome diz, com margem de lucro de 35%.

A capital paulista ganhou no dia 30 de maio uma loja de alimentos orgânicos, cuja proposta é garantir preços mais acessíveis ao consumidor do que os costumeiramente encontrados no mercado. Batizada de Orgânicos 35, a loja oferece aproximadamente cem itens entre frutas, verduras e legumes, cobrando uma margem de 35% sobre o valor pago ao produtor, informa o sócio Rafi Boudjikian. Para dar uma idéia dos valores cobrados, na terça-feira passada as alfaces crespa, lisa e roxa saíam por R$ 2,48, o pé. A tabela com os preços das folhas frescas é publicada no Facebook da Orgânicos 35. Os produtos vêm de vários pontos do país e os sítios fornecedores são identificados para o cliente. Também é possível encontrar outros 200 itens de mercearia, entre os quais: arroz, feijão, soja, laticínios, biscoitos, pães, molhos, sucos, farinhas, matinais, geleias, doces e refrigerantes.

A loja só trabalha com produto certificado orgânico, assegura Boudjikian. Instalada na Vila Buarque, a Orgânicos 35 abre de segunda a sábado das 8h30 às 14h00. O horário reduzido foi a solução encontrada para seguir os princípios de um comércio justo, diz o empresário. Dessa forma, possibilita a manutenção dos custos em patamares adequados para cumprir esse objetivo, esclarece. A equipe conta com os dois sócios e dois funcionários. Com o movimento crescente, entretanto, há a possibilidade de ampliar o horário de atendimento nos próximos meses, acredita Boudjikian.

Com experiência de 15 anos no delivery de orgânicos, o bacharel em Sociologia e Direito entrou no ramo em 2002 com a marca O Bom Verdureiro, em Campinas (SP), quando deixou a empresa em que trabalhava para montar o negócio próprio. Em 2009, com a chegada da sócia, a socióloga e antropóloga Beth Aquino, foi criado o Site dos Orgânicos. O projeto para ter uma loja física é antigo, tem cerca de dez anos, mas não saiu do papel antes porque havia receio, uma vez que muitos negócios abriram e fecharam, conta Boudjikian. O empresário diz que o consumidor sempre teve consciência quanto aos benefícios do consumo de orgânicos, mas sempre achou caro, por isso os sócios acreditavam mais no modelo de negócio próximo ao que estão tocando agora.

Na loja os produtos custam menos do que no site e não há problemas com isso, diz o empresário, uma vez que o consumidor sabe que se trata de um serviço e por isso custa mais.

Confira alguns preços praticados na terça-feira, 22 de agosto:
.: Escarola R$ 2,48
.: Couve manteiga R$ 2,48
.: Agrião da terra (unidade) R$ 2,98
.: Espinafre R$ 3,98
.: Batata doce (quilo) R$ 6,56
.: Cenoura (500 gramas) R$ 5,78
.: Abóbora japonesa (quilo) R$ 8,20
.: Chuchu (quilo) R$ 8,20
.: Morango (bandeja) R$ 7
.: Abacate (quilo) 7,36
.: Abacaxi (unidade média) R$ 8,98
.: Baguete vegana: italiana, australiana, com cúrcuma, R$ 8,48 a unidade.

GALERIA DE FOTOS

Ampliar
  • Foto 1
  • Foto 2
  • Foto 3
  • Foto 4