Seleção de Idioma

Sexta-feira, 20 de Setembro de 2019

DICAS

Rita Karam - 12/06/2017

Cuidados na hora de comprar queijos

Especialistas também ensinam as melhores condições para conservar o produto depois de aberto e de combinações de preparo.

O queijo é uma fonte de proteínas e minerais, oferecendo ao organismo cálcio, fósforo, potássio, zinco, selênio e vitaminas A, D, B2, B9 e B12. Mesmo consumido em pratos nos quais é usado derretido, o teor de nutrientes em geral não se altera. A quantidade de nutrientes é proporcional à quantidade de leite por pedaço; um queijo minas frescal leva em média seis litros por quilo, o queijo prato, 9,5 litros por quilo. Assim, uma fatia de 20 gramas de queijo prato tem mais nutrientes do que o equivalente em queijo minas ou mesmo cottage, esclarece a consultora de marketing da Associação Brasileira das Indústrias de Queijo (Abiq), Silmara Figueiredo, que nos traz algumas dicas de consumo e conservação.

BENEFÍCIOS
Na infância ajuda no crescimento de ossos e dentes, nos adultos jovens colabora para formar a poupança de massa óssea, que ocorre até ao redor de 33 anos, para esportistas ajuda na formação da massa muscular e, nas idades mais avançadas, os nutrientes do queijo são importantes para evitar e combater a osteoporose.

NÍVEL IDEAL DE CONSUMO
A recomendação mundial para consumo de lácteos é de três porções por dia. Um consumo de três fatias de 25 gramas para crianças e de 50 gramas para o adulto pode suprir a recomendação mínima de ingestão de cálcio em uma dieta. Mas é preciso variar, mesmo para quem está fazendo uma dieta de restrição calórica, não se recomenda ingerir somente queijos de baixa caloria ou produtos lácteos light, uma vez que a vitamina D, tão necessária, está na gordura.

INDICAÇÕES PARA PREPARO
Embora os sabores dependam muito da preferência de cada um, alguns queijos são mais indicados para determinados pratos. A muçarela, que derrete mais quando aquecida, é uma boa opção para pratos quentes como pizza. Os queijos processados sabor cheddar vão bem com carne quente. Para a founde, os queijos gruyère ou emmental derretidos em fogo baixo e em vinho branco são uma ótima pedida, dando o sabor típico ligeiramente adocicado dos queijos com olhaduras, uma invenção dos suíços. Gorgonzola, provolone, gouda, camembert, brie, ou ainda os suíços são os que combinam melhor com bebidas como cerveja e vinho.

COMO CONSERVAR
Quanto mais fresco e úmido for o queijo, mais necessita de refrigeração. O ideal é guardá-lo na área destinada aos laticínios ou na parte média do refrigerador. Se for muito prensado, seco e curado, como um parmesão bem maturado, pode ser mantido à temperatura ambiente. Mas devem ser guardados embrulhados em filme plástico ou em recipiente tapado para evitar o ressecamento e, depois de aberto, consumidos em prazo de entre 4 e 10 dias.



O queijo fresco deve ser consumido mais rapidamente, o mais seco tende a ficar mais saboroso com a maturação.

O queijo fresco deve ser retirado da embalagem original e mantido sempre seco, se juntar soro, o produto deve ser descartado.

O congelamento de queijos em geral não é recomendado, pois o frio intenso tende a romper a textura do queijo, ficando mais indicado para aplicações culinárias.

SINAIS DE ALERTA
Odor e sabor muito mais fortes do que os habituais para o produto indicam que o queijo não está bom para consumo.

NA HORA DE COMPRAR
A Codeagro (Coordenadoria de Desenvolvimento dos Agronegócios) e o Ital (Instituto de Tecnologia de Alimentos) orientam que a forma de armazenamento, temperatura em que é mantido e a validade são três importantes observações na hora de comprar os queijos muçarela, prato e minas frescal, que juntos respondem por cerca de 50% do total produzido no Brasil. Cada um tem sua peculiaridade e é bom conferir as indicações nas geladeiras comerciais.

.: Minas frescal: por seu alto teor de umidade deve estar armazenado a temperaturas inferiores a 8ºC. Para garantir maior durabilidade desse queijo, o ideal é que fique entre 2 e 4 graus. Dependendo da qualidade do leite utilizado e do processo de fabricação, o fabricante pode estabelecer um prazo de validade variando entre 10 e 20 dias, para o produto fechado.

.: Muçarela: de forma geral esse tipo de queijo precisa ser mantido a temperaturas inferiores a 12ºC, mas como alguns deles têm maior teor de umidade, o ideal é não passar dos 8ºC. Também dependendo da qualidade do leite e do processo de fabricação, o prazo de validade pode chegar a 120 dias, antes de aberto.

.: Prato: É preciso ser mantido a temperaturas inferiores a 12ºC e o prazo de validade pode chegar a 210 dias, para o produto fechado.

FIQUE ATENTO
A nutricionista da Codeagro Etelma Maria Mendes Rosa recomenda que se verifique com atenção a embalagem. Se houver gotículas de água dentro da embalagem de um queijo fatiado, por exemplo, isso indica que houve oscilação de temperatura e, por isso, é melhor não levar para casa.

No caso do queijo minas frescal, se for observada um pouco de viscosidade, o melhor também é não comprar, pois o sabor poderá estar comprometido, ainda que esteja no prazo de validade.

Se a peça for muito grande e vai demorar para consumir, o congelamento em porções pode ser uma alternativa, em embalagem própria e extraído o ar. Uma vez descongelados, os queijos não devem voltar para o congelador.

Mas se deve evitar congelar queijo fresco e ricota, por exemplo. Eles têm alto teor de água que vão formar cristais de gelo. “Pode ser feito se for o caso de uma pré-preparação, misturado com requeijão, por exemplo, para usar em uma torta”, esclarece a nutricionista. Na geladeira, o queijo deve ser guardado em recipiente com tampa, coberto por película plástica e fechado para evitar o contato com o ar.