Como deixar a couve refogada verdinha

Tempo é a chave do preparo, com a verdura passando pela panela muito rapidamente, porque ela não gosta de calor, e nada de escaldar antes.

Couve está entre aqueles vegetais que são amados ou odiados. Sem meio termo. Muitas pessoas não gostam da verdura, quando refogada, por causa do modo de preparo. Antes de sair pegando panela, você tem que saber que couve refogada não gosta de calor. Então, fazer couve refogada é rápido. Não mais que dois minutos no fogo, com azeite e sal. O alho faz depois, ou antes e tira, porque alguns dizem que ele acentua o sabor amargo da folha.

 Sabendo que tempo no calor é o fator-chave, não escalde a couve que vai refogar. Ela murcha e perde a cor. A menos que seja esse o propósito ou o paladar da família. A maioria prefere a couve verdinha, sem sabor amargo e com alguma crocância.

 O que dá mais trabalho é cortar a couve em tiras. Leva um tempo para tentar obter tiras fininhas. Sobre a tábua, os cortes são do tipo ‘é o que temos para hoje’. Tiras bem fininhas fica para profissionais ou é habilidade que se conquista com o tempo. Cuidado com os dedos.

 A Embrapa ensina que a couve é muito rica em nutrientes, especialmente cálcio, ferro, vitaminas A, C, K e B5. Também é escassa em calorias. Portanto, boa para incluir no cardápio, especialmente em períodos de baixa atividade física, como o isolamento em casa exigido pela prevenção à pandemia do coronavírus.

 COMO ESCOLHER E CONSERVAR

 Para escolher, evite os maços que tenham folhas com manchas escuras ou amareladas ou murchas. Dá para comprar já fatiada, só que dura menos, sendo recomendado que seja preparada no mesmo dia ou no máximo no dia seguinte. Congelar também não é uma boa opção, nem crua, nem cozida, porque geralmente fica bem amolecida no processo de descongelamento. A melhor conservação da couve crua é na geladeira. Para consumo em três a quatro dias.

 Se sobrou couve refogada, experimente um sanduíche. Pão francês quentinho com couve refogada, que nem precisa esquentar.